Sunday, December 07, 2008

Que nos ficou do que não fomos?

Que nos ficou de tudo aquilo que não fomos” - Emílio Moura (Poeta)

Parece um erro este saber que existo. Por que não podemos simplesmente existir, sem precisar saber? Citando Fernando Pessoa: “Se existo, é um erro eu o saber”. Quem sou este “eu mesmo”? Quem foi este “eu mesmo”? De todas aquelas coisas que julguei ter sido, será que fui mesmo alguma delas? Se fui, por que não sou mais? É mesmo impossível definir “eu mesmo” de qualquer forma que seja do tipo: “Eu fui isso, eu fui aquilo”. É impossível saber até mesmo o que sou agora mesmo. É difícil de aceitar, mas não há nada de mais estranho para nós do que “nós mesmos”. Este “eu mesmo” não existe, é um outro.

“Eu mesmo” sou um produto de todos os acasos que me aconteceram, me construíram. “Eu mesmo” sou um efeito, de tudo o que vi e que não vi, ouvi e não ouvi, de todas as coisas que pensei e não pensei, de todas as escolhas que fiz, de todos os caminhos que segui e que não segui, de tudo o que falei e que não falei, que fiz e que não fiz! Sou eu! O efeito disso tudo. O único efeito possível desta combinação única de acasos. Não fui nem sou causa de nada disso, mas efeito! Não fui, “eu mesmo”, nada disso. Tudo simplesmente aconteceu, por puro acaso e de forma tão natural quanto sentir frio no tempo frio. Todas as dores e alegrias, esperanças e desesperanças, crenças e descrenças... tudo aconteceu naturalmente e acabou me construindo.

“Eu mesmo” não fui nada daquilo que pensei ter sido. Nenhuma coisa de que eu tenha gostado ou que eu tenha feito ou sentido, serve para me definir. Nem eu fui – nem sou – a causa, o agente, o sujeito de coisa nenhuma. Fui e sou antes o efeito, o produto, a obra!

Mas, se não fomos nada daquilo que nos contam nossos fragmentos de lembranças, e agora somos o produto de todas estas coisas que não fomos, destes simples acasos... cabe então perguntar: “Que nos ficou de tudo aquilo que não fomos?

2 comments:

Camila said...

Esse seu texto é o meu preferido! Uma pena que ele inteiro fosse um pouco grande pra postar aqui!
"Que nos ficou do que não somos?" ... Cabe perguntar, mas qual resposta cabe?

Anonymous said...

Que nos ficou de tudo aaquilo que não somos?
Eis aí uma questão difícil de responder...
Somos o produto das circunstancias,sem causa, sem efeito, sem a importancia exageraada que nos damos.
Epicuro.